Casado morre durante sexo em viagem a trabalho e empresa é condenada

O caso de um homem casado que morreu após sofrer um ataque cardíaco enquanto fazia sexo durante uma viagem de negócios foi considerado acidente de trabalho pela Justiça da França. Segundo informações do jornal The Times, de Londres, a empresa em que o engenheiro trabalhava se tornou financeiramente responsável e deve arcar com custos respectivos.

O empregado foi encontrado morto em seu quarto de hotel na cidade francesa de Meung-sur-Loire, pouco tempo depois de fazer sexo com uma mulher que ele havia acabado de conhecer. O caso ocorreu em 2013, mas permaneceu na Justiça até este ano.

Os advogados da empresa de construção ferroviária parisiense TSO afirmavam que o empregado não cumpria com obrigações de trabalho no momento em que teve o ataque cardíaco e ainda frisou que o caso aconteceu às 2h da manhã.

Os juízes do tribunal de apelação fizeram um relatório e decidiram que o homem estava em missão pela empresa e que, assim, “teria direito à proteção do empregador durante o período”. Os magistrados sustentaram o pedido com base em uma decisão da corte de 2016, que afirmava que “um encontro sexual é um ato de vida normal, assim como tomar banho ou se alimentar”.

Fonte: Metrópoles